Mudanças entre as edições de "Instalando isis-oai-provider"

De Wiki.bireme.org/pt
Ir para: navegação, pesquisa
(oai-databases.php)
(Antes de iniciar a configuração)
Linha 80: Linha 80:
 
   $ ln -s /opt/bireme/isis-oai-provider/cgi-bin/isis-oai-provider/ .
 
   $ ln -s /opt/bireme/isis-oai-provider/cgi-bin/isis-oai-provider/ .
  
== Antes de iniciar a configuração ==
+
== Ajustes antes de configurar ==
  
Para que o ISIS-OAI-Provider funcione corretamente é necessário renomear alguns arquivos de acordo com a plataforma utilizada.
+
Para que o ISIS-OAI-Provider funcione corretamente é necessário renomear alguns diretórios de acordo com a plataforma utilizada.
  
# Se for um '''sistema operacional Linux''', renomeie os arquivos conforme abaixo:
+
# Se for um '''sistema operacional Linux''', renomeie os diretórios abaixo:
#* de: wxis.exe-Linux
+
#* Executáveis binários (WWWISIS)
#* para: wxis.exe
+
#** de: cgi-bin/isis-oai-provider-linux
#* de: wxis1660.exe-Linux
+
#** para: cgi-bin/isis-oai-provider
#* para: wxis1660.exe
+
#* Tabela de tradução de metadados (oai_dc)
# Se for um '''sistema operacional Windows''', renomeie os arquivos conforme abaixo:
+
#** de: htdocs/isis-oai-provider/gizmo-linux
#* de: wxis.exe-Windows
+
#** para: htdocs/isis-oai-provider/gizmo
#* para: wxis.exe
+
# Se for um '''sistema operacional Windows''', renomeie os diretórios abaixo:
#* de: wxis1660.exe-Windows
+
#* Executáveis binários (WWWISIS)
#* para: wxis1660.exe
+
#** de: cgi-bin/isis-oai-provider-windows
 +
#** para: cgi-bin/isis-oai-provider
 +
#* Tabela de tradução de metadados (oai_dc)
 +
#** de: htdocs/isis-oai-provider/gizmo-windows
 +
#** para: htdocs/isis-oai-provider/gizmo
  
 
'''NOTAS''':
 
'''NOTAS''':
 
# Garanta que os arquivos executáveis estejam com permissão para execução tanto na linha de comando como via interface CGI;
 
# Garanta que os arquivos executáveis estejam com permissão para execução tanto na linha de comando como via interface CGI;
 
# As versões dos arquivos executáveis do pacote são todas 32 bits;
 
# As versões dos arquivos executáveis do pacote são todas 32 bits;
# Temos versões 64 bits compiladas somente para Linux.
+
# versões 64 bits compiladas somente para Linux.
  
 
==Arquivos de configuração==
 
==Arquivos de configuração==

Edição das 16h28min de 16 de dezembro de 2014

Isis-oai-provider é uma aplicação que provê acesso a bases de dados ISIS através do protocolo OAI para ser coletada.

A aplicação executa sob PHP 5.3.x.

Instalação

Método 1 - Arquivos para download

Baixe a última versão na opção Downloads no repositório github (arquivo zip ou tar gz) e extraia o arquivo para seu servidor.

Exemplos:

  • Criando uma estrutura e extraíndo os arquivos da aplicação no diretório /opt/ de um servidor Linux:
   $ cd /opt/
   $ mkdir bireme
   $ cd bireme
   $ wget https://github.com/bireme/isis-oai-provider/tarball/master -O isis-oai-provider.tar.gz
   $ tar xvfzp isis-oai-provider.tar.gz
   $ mv bireme-isis-oai-provider-53c0abc/ isis-oai-provider

NOTA: o termo 53c0abc é gerado automaticamente durante a criação do arquivo tar.gz e portanto, será diferente a cada execução.

  • Baixando os arquivos da aplicação em um servidor Windows:

Método 2 - Clonar o repositório do projeto no git

A vantagem deste método é que se pode facilmente atualizar a aplicação posteriormente, mas é necessário ter o pacote git-core instalado.

Exemplo: Criando uma estrutura e baixando a aplicação do repositório no diretório /opt/ do servidor:

   $ cd /opt/
   $ mkdir bireme
   $ cd bireme
   $ git clone git://github.com/bireme/isis-oai-provider.git

Publique a aplicação no servidor web (ex. Apache Web Server)

Opção A - Usando um VirtualHost específico para a aplicação web

   <VirtualHost *:80>
      ServerName isis-oai-provider.local
      DocumentRoot /opt/bireme/isis-oai-provider/htdocs/
      <Directory "/opt/bireme/isis-oai-provider/cgi-bin">
           Options +ExecCGI
           AllowOverride None
           Order deny,allow
      </Directory>
      ScriptAlias /cgi-bin/ /opt/bireme/isis-oai-provider/cgi-bin/
      LogLevel warn
      CustomLog /var/log/apache2/isis-oai-provider.log combined
      ServerSignature On
   </VirtualHost>

Opção B - Usando um VirtualHost específico

Assumindo-se que já exista um site web executando, será apenas necessário descobrir os diretórios para os seguintes componentes:

  • DocumentRoot --- o diretório onde os arquivos estáticos e scripts PHP se localizam - geralmente htdocs
  • cgi-bin --- o diretório com permissões especiais para executar scripts CGI - geralmente cgi-bin
  • bases de dados ISIS --- o diretório onde as bases de dados ISIS se localizam - geralmentebases

Em seguida mova/copie ou crie links simbólicos para os diretórios do isis-oai-provider:

Ex. Assumindo um site web com a seguinte estrutura de diretório:

 /home/sites/
            /site1/
                   htdocs/
                   cgi-bin/
                   bases/

Siga os passos abaixo para criar links simbólicos para os diretórios da aplicação:

 $ cd /home/sites/site1/htdocs
 $ ln -s /opt/bireme/isis-oai-provider/htdocs/isis-oai-provider/ .
 $ cd /home/sites/site1/cgi-bin
 $ ln -s /opt/bireme/isis-oai-provider/cgi-bin/isis-oai-provider/ .

Ajustes antes de configurar

Para que o ISIS-OAI-Provider funcione corretamente é necessário renomear alguns diretórios de acordo com a plataforma utilizada.

  1. Se for um sistema operacional Linux, renomeie os diretórios abaixo:
    • Executáveis binários (WWWISIS)
      • de: cgi-bin/isis-oai-provider-linux
      • para: cgi-bin/isis-oai-provider
    • Tabela de tradução de metadados (oai_dc)
      • de: htdocs/isis-oai-provider/gizmo-linux
      • para: htdocs/isis-oai-provider/gizmo
  2. Se for um sistema operacional Windows, renomeie os diretórios abaixo:
    • Executáveis binários (WWWISIS)
      • de: cgi-bin/isis-oai-provider-windows
      • para: cgi-bin/isis-oai-provider
    • Tabela de tradução de metadados (oai_dc)
      • de: htdocs/isis-oai-provider/gizmo-windows
      • para: htdocs/isis-oai-provider/gizmo

NOTAS:

  1. Garanta que os arquivos executáveis estejam com permissão para execução tanto na linha de comando como via interface CGI;
  2. As versões dos arquivos executáveis do pacote são todas 32 bits;
  3. Há versões 64 bits compiladas somente para Linux.

Arquivos de configuração

Renomeie os arquivos de exemplo de configuração como segue:

 $ cd htdocs/isis-oai-provider/
 $ mv oai-config-sample.php oai-config.php
 $ mv oai-databases-sample.php oai-databases.php

Modifique os arquivos oai-config.php e oai-databases.php de acordo com os passos abaixo:

oai-config.php

  • altere o conteúdo da variável DATABASE_PATH para o diretório 'bases' da instalação corrente
DATABASE_PATH=/home/www/my-iah/bases
  • altere o conteúdo da variável NAME para um nome que identifique aquela instância
NAME=MyIAHdb
  • altere o conteúdo da variável EMAIL para o endereço de e-mail da pessoa encarregada pelos dados
EMAIL=me@institution.org
  • altere o conteúdo das variáveis IDPREFIX e IDDOMAIN de acordo com a informação de domínio de sua instância
IDPREFIX=br
IDDOMAIN=bvs
  • configure a variável EARLIESTDATESTAMP para uma data próxima do início de entrada de dados da instância
EARLIESTDATESTAMP=1998-12-30

oai-databases.php

Cada base de dados deve ser configurada tendo-se em mente a seguinte estrutura e campos obrigatórios:

[set-spec]
name=
description=
database=
mapping=
prefix=oai_date_
isis_key_length=<1660|1030>
identifier_field=<tag>
datestamp_field=<tag>
  • [set-spec] inicia e descreve uma seção para aquela base de dados e identifica o nome lógico daquele conjunto de dados. Esta informação é apresentada no verbo ListSets e também faz parte do identificador único de cada documento.

ex.

[lilacs]
  • A variável name serve como um rótulo para o conjunto de dados que será mostrado no verbo ListSets.

ex.

name=LILACS
  • A variável description contém a descrição do conjunto de dados que será mostrada no verbo ListSets.

ex.

description="LILACS Database"
  • A variável database contém o caminho para o diretório e o nome do arquivo master da base de dados.

ex.

database=/home/www/my-iah/bases/iah/dblil
  • A variável mapping se refere ao nome do formato utilizado para mapear os elementos de dados. (Localizado no subdiretório map/)

ex.

mapping=lilacs-dc.pft

  • A variável prefix especifica um prefixo para o campo de data. Este prefixo deverá ser incluído no arquivo FST da base de dados para regeração do invertido.

ex.

prefix=oai_date_

ex. de inversão para incluir na LILACS.FST

93 0 |oai_date_|v93^*/
  • A variável isis_key_length define os tamanhos mínimo e máximo de chave utilizada para inverter a base. Muita atenção com a versão utilizada especialmente de acordo com sua origem (ex. LILACS é 1660, IAH é 1030)

ex.

isis_key_length=1660
  • A variável identifier_field informa a tag do identificador único de registros

ex.

identifier_field=2
  • A variável datestamp_field informa a tag da data de criação do registro

ex.

datestamp_field=93

Portanto, havendo necessidade de adicionar novas bases de dados à configuração, basta preencher os campos acima de acordo com os parâmetros necessários e adicioná-los ao arquivo.

NOTE: Uma vez que o nome de seção é também o nome da base de dados, não são permitidas duplicidades de nome.

Testando

Teste a aplicação abrindo seu navegador de internet e informando o nome do domínio no modelo: http://nome_do_servidor/isis-oai-provider/

Ex. http://isis-oai-provider.local/isis-oai-provider/ [Em manutenção]

Documentação OAI