Telessaude-ICPC

De Wiki.bireme.org/pt
Ir para: navegação, pesquisa

Introdução

Este espaço foi criado para facilitar a construção coletiva do projeto sobre indexação de conteúdos de atenção primária à saúde com base na Classificação Internacional de Cuidados Primários (CIAP-2 / International Classification on Primary Care - ICPC), interoperando com a terminologia DeCS (Descritores em Ciências da Saúde) e MeSH (Medical Subject Headings).

Antecedentes

Reunião por skype em 27/março, com a participação de Carlos Aita, Rodrigo Damasceno, Fernando Maia, Patrícia Bárbara Dias, Arthur Treuherz e Rodrigo Gaete. Principais pontos discutidos e recomendações:

- Há interesses comuns e complementares do DAB/MS (registro eletrônico, Prontuário e Teleconsultorias), do Programa Telessaúde, BIREME e do Núcleo de Telessaúde do RS (indexação de conteúdos de APS) aos resultados esperados deste Projeto (proposta);

- Vocabulários mencionados: SNOMED-CT, ICPC-2, MeSH, ICD-10 e DeCS.

- A ICPC-2, ICD-10, SNOMED-CT (em inglês e espanhol) e todas as traduções do MeSH, entre outros estão dentro do UMLS, portanto tendo acesso a estes vocabulários através do UMLS já haveria o mapeamento entre estes vocabulários.

- UMLS permite a vinculação entre a ICPC-2, SNOMED-CT e DeCS/MeSH. Ver imagens dos vínvulos para o conceito Asthma do UMLS2011AB: através do MetamorphoSys Report view e Raw view (local), do UTS Metathesaurus Browser (online) e do [DeCS] (online).

- Através do UMLS, a BIREME já acessa o SNOMED via National Library of Medicine, mas apenas internamente. Para este projeto, pode ser necessária uma licença específica: Ler último parágrafo da página http://www.ihtsdo.org/join-us/affiliate/ e detalhes na página http://www.ihtsdo.org/join-us/affiliate/affiliatefees/;

- QCode - visa deixar a ICPC com uma estrutura adequada para indexação de conteúdos;

- Aplicar websemântica para montar as estruturas de vizualização para conteúdos de atenção primária, secundária e terciária;

- O termo mencionado Arquétipos "estruturam a informação, ... pequenos blocos de informação" - informação sobre esta palavra associada à área de ontologias pode ser encontrada no documento. Fazendo analogia com os tesauros como o DeCS/MeSH, arquétipos poderiam ser considerados categorias, qualificadores ou aspectos de interesse. (exemplos extraídos do link acima: Arquétipo "Estratificação de Risco"; Arquétipo "Parto")

- INDA - Infraestrutura nacional de Plataforma de Dados Abertos, Ministério do Planejamento - um pequeno vocabulário de saúde (governo eletrônico) - sugestão de consulta;

- Criação deste espaço wiki para construção coletiva do Projeto - responsável Verônica Abdala.


2a. Mensagem de Carlos Aita para o grupo, em 1/março

"Estamos em contato com Verônica Abdala, Gerente de Serviços Cooperativos de Informação da BIREME (que copio nessa mensagem) para discutir a possibilidade de através dos Q-Codes, realizar um mapemento entre a CIAP2 e os DeCS de forma a chegar a uma maneira de indexação dos conteúdos de Atenção Primária que seja mais intuitiva para profissionais da APS, mas respeite as atuais formas de indexação da BVS. Penso que isso possa ser a resposta para indexarmos, também, nossos conteúdos e atividades de telessaúde, pois os testes usando CIAP2 em conjunto com o Tesauro da CIAP2 e a CID10 não foram completamente satisfatórios. Penso que os Q-Codes possam preencher as várias lacunas deixadas pelo método CIAP2/Tesauro/CID10."


2a. Mensagem de Marc Jamoulle (marc_jamoulle@runbox.com) para o Carlos Aita com cópia para o grupo, em 1/março

"If someone is willing to take the idea of the Q code, I will be certainly glad to follow. The idea of the Q code is the same as for ICPC, to list in an intelligent and mnemonic way the core concepts of GP/FM. ICPC has done that perfectly for the clinical ones. The Q Codes intend to do that for the non clinical ones. This is rather different. Indeed the unity of ICPC is human being while the diversity of GP/FM is difficult to describe in a double A4 page! But if you have in the left hand the double A4 page of ICPC and in the right one, this of Q Codes, you could say ; look, that’s GP/FM.

Nevertheless, the Q Codes, as I had made the attempt, have been useful to describe the content of the 998 abstracts of Wonca 2007 and show the trend in interest of the attendees. The president of Wonca has killed my idea, saying that MESH fir perfectly for that. This is a rather academic approach of the problem as few researchers are using the same MESH descriptors. Indeed a GP/FM congress is always a mess in organising poster’s content or gathering presentations in the catalogue. Would be great to have a simple tool to organize the MESH for GP/FM just like ICPC is able to “organize” ICD or SNOMED for GP/FM. Just an idea of Lamberts that I have taken on board when I was in a hospital bed for nososcomial infection between 2006 and 2007. Welcome to the followers."

refer to Attempt to classify main descriptors of GP/FM job. Proposal for a metaclinical classification and Core Content Classification of GP/FM


1a. Mensagem de Carlos Aita para o grupo, apresentando o pesquisador Fábio Famasceno, em 1/março

"Quanto à iniciativa atual, mapear o SNOMED-CT com a CIAP2 numa plataforma de websemântica multilíngue parece fantástico. Pode ser a base para a codificação semi-automática de um campo de texto clínico livre ou (apropriando-me de uma frase do colega Fábio Damasceno, para quem copio essa mensagem) o nascimento da Skynet, hehe.

Como disse o Gusso, meu doutorado tomou outros rumos, mas permaneço interessado no desenvolvimento da CIAP. Dessa forma coloco em contato com o grupo, o Fábio Damasceno, mestre em computação e doutorando em informática na educação, com experiência no desenvolvimento de ontologias.

O Fábio ainda está com o projeto de doutorado em aberto e tem a possibilidade de ser co-orientado pelo Erno. Ele gostaria de tirar dúvidas contigo (Marc) sobre o Q-code. Ele é da área de Tecnologia da Informação, mas tem uma excelente visão de saúde pública."

Referencia - artigo QCODE


1a. Mensagem de Marc Jamoulle (marc_jamoulle@runbox.com) para Carlos Aita, Rubem e Gustavo Gusso, em 1/fevereiro

"Dear friends from Brazil, I can read Portuguese. Meriterm means Medical Multilingual Enduser Reference and Interface Terminology. To go further with ICPC2 means that we would become able to master new terminological methodologies. First of all mastering the TMF process and secondly the expression of the obtained base in semantic web through an adapted Moki (see bibliography attached - pdf on demand) By this way, mastering this kind of process, we would become able to edit ICPC in any language on the web in a dynamic way and to prepare an interactive web page for further translations or as well adaptation or extensions to planned ICPC3. Fist publication about TMF attached Be kind we me if I don't express very well our various steps. I am a family doctor and it his sometimes difficult to enter in the words & world and the understanding of the tools of the computer scientists and linguists! You find in attached a one page letter sent recently to the Editor of Informatics in Primary Care (unpublished yet). So you can have an idea of our aims and of the composition of our group. I maintain several basic communication tools for the Meriterm group such as a Mendeley bibliography, a Google group and a Google doc. Our next step will be to develop further the exercise already done with LOCAS plus proof of concept http://docpatient.net/mj/locas_plus.html . In the mean time we will work on the expression in TMF of some basic databases such as those described in Fung KW (CORE UMLS). We will be keen to examine the opportunity to meet the EU funding requirements and as Brazil is an accepted EU country for collaboration you would be most welcome in our research network. Robert Vander Stichele, family doctor and prof of pharmacology lead the Meriterm group.

Take time to examine all that stuff and let me know if an how you could collaborate, taking in account that we have till now really very limited budget as Belgium is now a merging country (you are emerging !)"

Grupo de Trabalho

Participam do grupo de trabalho e de discussão as seguintes pessoas:

- Verônica Abdala, Maristela Takeda e Arthur Treuherz - BIREME/OPAS/OMS

- Fernando Henrique Maia, Patricia Barbara Dias e Rodrigo Gaete - MS/SAS/DAB

- Carlos André Aita e Ana Célia Siqueira - Núcleo de Telessaúde do RS

- Fabio Damasceno - pesquisador

Outras pessoas deverão se juntar ao Grupo ainda na fase de construção do Projeto.


As Classificações

CICP-2/ICPC-2 (Classificação Internacional de Cuidados Primários versão 2)

A ICPC-2 é uma classificação da família de classificações internacionais da OMS, "classificada" como uma classificação relacionada. Os outros tipos de classificações são as classificações de referência (ICD-10, ICF e ICHI) e classificações derivadas (da ICD-10, como a ICD-O-3 para doenças oncológicas, entre outras). Ver tabela das classificações na página 8 de "Mais informações sobre a WHO-FIC".

No site do repositório do ICPC-2, é possível entre outras coisas: - baixar diferentes versões da classificação em inglês. Por exemplo, a versão 4.1 de maio de 2011 em MS-Access mapeia os termos/códigos do ICD-10. Ver zip anexo. - abrir as versões resumidas em espanhol e em português, da classificação completa, chamadas de "ICPC-2 Pagers" estão disponíveis na tabela de traduções. - acessar a página de direitos de cópia e licença de uso.


UMLS

Páginas que tratam da licença especial para uso do UMLS para projetos de pesquisa acadêmica: - Ler "Note" (último parágrafo da página) - Details

Sobre o Projeto

Objetivo Geral

Objetivos Específicos

Resultados Esperados

Macroatividades e Responsabilidades

Referências

1- Attempt to classify main descriptors of GP/FM job. Proposal for a new classification. Marc Jamoulle. WONCA 2007 Arquivo:3CGP-FM wonca paris 2007.pdf

2- Attempt to classify main descriptors of GP/FM job. Proposal for a metaclinical classification. [1]

3- The LOCAS + project. [2]

4- Core Content Classification of GP/FM [3]