Rede de Cooperação cientítica e técnica

De Wiki.bireme.org/pt
Ir para: navegação, pesquisa

No Guia da BVS 2011 consta o seguinte parágrafo introdutório:


A operação cooperativa do controle bibliográfico assim como de outros produtos e serviços da cooperação técnica era conduzida por meio do Sistema Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde, coordenado pela BIREME, e conformado por sistemas nacionais estabelecidos na forma de redes de bibliotecas e centros de documentação.


Embora a gestão da BVS atualmente prescinda do Sistema citado, os termos de cooperação com a LILACS permanecem estruturados por meio do Sistema Latino-Americano e do Caribe em Informação em Ciências da Saúde, ou seja, a construção colaborativa da LILACS continua a atuar por meio da estrutura de Centro Coordenador Nacional (CCN) com o apoio do Escritório da OPAS do país e a rede de Centros Cooperantes atuantes no país.


Recomenda-se inclusive que o coordenador do CCN LILACS participe e atue juntamente com o Comitê gestor da BVS nesse país, visto que a LILACS é a fonte de informação que representa a produção científica publicada nos países da América Latina e Caribe na área de Ciências da Saúde.


Essa posição é reforçada pela realização da série de reuniões chamada BVS Encuentros, no qual a rede BVS com a participação dos CCNs da rede LILACS, quando ambos não são representados pela mesma instituição, estão realizando a análise SWOT/DAFO de suas instâncias.


Para esclarecer a diferença entre esses dois conceitos, o sistema de gestão do fluxo de informação científica e a rede de cooperação que atua diretamente com a implantação da LILACS, segue imagem com a diferenciação entre sistema e rede de informação:

Differences.jpg(FONTE:Balduino, 1988)

Nesse sentido, a Rede LILACS é responsável direto pela construção, atualização e revisão da LILACS, sendo os atores da implantação e manutenção da LILACS no país, enquanto que o sistema é responsável pelo alinhamento político e estratégico de instituições e pessoas que guiarão os caminhos a percorrer pela LILACS.

Considerando a missão da BIREME de contribuir ao desenvolvimento da saúde nos países da América Latina e Caribe por meio da democratização do acesso, publicação e uso de informação, conhecimento e evidência científica, um dos principais fundamentos que dão origem e suporte à sua existência é a cooperação técnica para desenvolver e fortalecer as capacidades e infraestruturas nacionais e regional de informação científica e técnica dos países da América Latina e do Caribe de acordo com o estado da arte internacional.

A criação e operação de uma rede cooperativa de bibliotecas possui vários objetivos específicos, incluindo: estender a cobertura geográfica de oferta de acesso à informação científica; aumentar a capacidade dos países em gestão de bibliotecas e serviços bibliográficos; e compartilhar as coleções de publicações, por meio de um serviço formalizado e cooperativo de localização e fornecimento de fotocópias de artigos (PACKER, 2005).

Colaboração para o desenvolvimento da Metodologia LILACS

Com a mudança do contexto mundial, na qual o movimento de acesso aberto grandemente impulsionado na década de 90 (SUBER, 2009) tornando-se um novo modelo para a comunicação científica e à evolução da forma de interação social via redes sociais, as possibilidades de cooperação também mudaram, possibilitando novas ferramentas para cooperação técnica, antes não possíveis de realizar.

Tendo em vista a nova realidade, apresenta-se o Guia para Colaboração com a Metodologia LILACS na qual novas formas de colaboração, que não somente a constituição de subredes e envio de registros, mas a possibilidade de construção coletiva de uma nova metodologia está sendo aberta.

Dessa forma, a Metodologia LILACS também passará a receber contribuições por parte da Rede e da comunidade científica, concretizando uma metodologia aberta à participação de seus maiores interessados e a

Referências

Balduino, P. Política de compartilhamento de recursos informacionais nas redes e sistemas de informação em instituições do poder público brasileiro, Brinba, UNB, 1988. Dissertação de Mestrado em Biblioteconomia.

Carvalho, Elizabeth Maria Ramos de; Tálamo, Ivone. Networks of specialized information services in Latin America In: 58th IFLA General Conferences, New Delhi, India, 30 aug. - 5 Sept 1992

BIREME. Missão da BIREME Citado em 26/07/2011.

Packer, Abel. A construção coletiva da biblioteca Virtual em Saúde. Interface (Botucatu) vol.9 no.17 Botucatu Mar./Aug. 2005. doi: 10.1590/S1414-32832005000200004 Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-32832005000200004 Citado em 26/07/2011.

Suber, Peter. Timeline of the Open Access Movement. Disponível em http://www.earlham.edu/~peters/fos/timeline.htm Acesso em 26/07/2011.