Guia para Colaboração com a Metodologia LILACS

De Wiki.bireme.org/pt
Ir para: navegação, pesquisa
O Guia para Colaboração com a Metodologia LILACS foi elaborado com o objetivo de ordenar e coordenar as iniciativas de construção
coletiva do conhecimento relacionado à Metodologia LILACS.

A Metodologia LILACS é composta por sua documentação, ou seja, guias, manuais, notas técnicas e recomendações, aplicativos (software adotado para colaboração: atualmente o aplicativo mais adotado é o LILDBI-Web - LILACS Descrição Bilbliográfica e Indexação, versão web) e componentes integradores que garantem a consistência de dados providos (DeCS - Descritores em Ciências da Saúde, SeCS - Seriados em Ciências da Saúde).

Apesar de sermos uma rede de colaboração desde a década de

Como colaborar com a Metodologia

A colaboração com a Metodologia LILACS por parte da Rede LILACS e comunidade científica e técnica poderá ocorrer da seguinte forma:

  • Correção ou melhor redação e tradução de guias, manuais, cursos, apresentações e aplicativos da Metodologia LILACS;
  • Chamada pública para apreciação, avaliação e validação de documentos e recomendações;
  • Proposta de atualização metodológica ou tecnológica via formulário específico e instruções contidas no presente Guia.

Meios de participação: A colaboração com a Metodologia LILACS é voluntária, sem remuneração e aberta a toda Rede e comunidade científica e técnica.

A wiki da LILACS está totalmente aberta a contribuição em todas as páginas criadas, sendo possível inclusive, criar novas páginas e documentos ainda não incluidos atualmente, bastando para isso o cadastro na Wiki.

Destaca-se que todos os documentos presentes são versões em construção, por isso são documentos que podem conter erros e
periodicamente esses documentos serão lançados como versões consolidadas e validadas pela Rede.

Em iniciativas específicas, poderão ocorrer chamadas públicas para avaliação e validação de dados e informações que serão abertas a todos, porém também haverão chamadas para públicos específicos como gestores, editores, bibliotecários, analistas, etc., porém igualmente todos os documentos continuarão públicos nessa wiki e poderão receber edições. Veja Documentos em fase de avaliação e validação.

Toda chamada pública terá um prazo para avaliação e validação, que poderá ser extendido conforme a necessidade e por quantas vezes forem necessárias, porém, uma vez validadas, a manifestação ou não da Rede será considerada como VALIDADA e ACEITA a documentação em análise.


Conforme Nonaka e Takeuchi citado por Souza e Burnham (2005), a participação poderá ocorrer em diversas fases de um processo de atualização ou revisão:

  • Planejamento: fase de definição do projeto de inovação a ser implantado: missão, objetivos, justificativas, proposta de trabalho, estratégias a serem adotadas, bem como atividades a serem desenvolvidas e seus atores e responsáveis, cronograma de implantação e resultados esperados;
  • Seleção de ferramentas: análise e escolha de ferramentas, aplicativos, serviços mais adequados a execução da inovação proposta;
  • Elaboração ou execução: desenvolvimento real da atividade;
  • Revisão, validação: documento rascunho ou produto em teste disponível para comentários, dúvidas, identificação de erros, testes para validação;
  • Publicação ou disponibilização: lançamento da publicação ou produto para distribuição e divulgação.

A seguir detalhamento sobre como e o que poderá receber colaboração:


Correção ou melhor redação e tradução de guias, manuais, cursos, apresentações e aplicativos da Metodologia LILACS

A última versão publicada de todos os manuais, guias, notas técnicas e recomendações LILACS, bem como os documentos em desenvolvimento relacionados à Metodologia serão publicados na Wiki no item [Manuais, Guias, Notas técnicas e Recomendações LILACS], estando abertos a edição por parte da Rede e da comunidade científica e técnica e periodicamente será gerada uma versão consolidada que será publicada no Portal da Metodologia LILACS <http://metodologia.lilacs.bvs.br/> em formato PDF.

No caso das apresentações utilizadas em cursos de capacitação, congressos, etc, será reunidos em um repositório com possibilidade para download e poderão ser editados conforme a necessidade da Rede, com a condição de:

  • Citação de autoria e fonte do original usado para a apresentação;
  • Fidelidade à Metodologia LILACS no momento da edição do documento;
  • Sempre que possível, deixar a apresentação editada em ambiente online para que possa ser acessada pela BIREME e interessados, incluindo link junto ao documento original.

Em relação aos recursos educacionais de Educação a Distância como vídeos, arquivos de conteúdos de cursos, imagens, também poderão ser editados e a unidade LILACS deverá ser informada de modo que possa acompanhar o andamento do curso a ser ministrado, respeitando os mesmos princípios informados para edição das apresentações.

Os aplicativos, por serem versões publicadas para download também podem receber sugestões, críticas e desenvolvimentos. Para esse intento foi lançado na 4ª Reunião de coordenação Regional da BVS (19-25 de setembro de 2005) a Rede de Desenvolvedores das Redes BVS e Associadas - Reddes.

Somado a esse portal foi criado o Wiki do Reddes no qual são publicados os diversos desenvolvimentos realizados pela BIREME e Rede BVS.


Apreciação, avaliação e validação de documentos e recomendações

Conforme adotado nas RFC (Request for Comments), cada nova proposta de documento ou produto ou a atualização dos itens já existentes receberão uma classificação de status de maturidade e tipo de conteúdo contido no documento.

O status de documentos gerais que não tem a pretensão ou objetivo de tornar-se recomendações ou normas são classificados como:

  • Informativo: indica que o conteúdo do documentos são informações gerais e não representam um consenso da comunidade;
  • Experimental: são documentos ou submissões individuais ao "editor" e estão em fase experimental, na prática, alguns documentos não recebem contribuições suficientes para evoluir para uma norma ou recomendação porque não há voluntários para os detalhes de procedimentos;
  • Melhores Práticas Correntes: documentos considerados recomendações oficiais e não somente informativos e esses documentos de adoção corrente;
  • Histórico: documentos tornados obsoletos por uma nova versão do mesmo documento ou por novos procedimentos e tecnologias adotados;
  • Desconhecido: documentos com origem desconhecida.

Com relação aos documentos propostos para tornarem-se normas e recomendações a classificação é:

  • Proposta de Norma ou Recomendação: estágio inicial da recomendação na qual a equipe LILACS ou a comunidade podem propor uma nova recomendação. Uma proposta de recomendação recebe esse status quando ela já apresenta estrutura e já recebeu revisões da comunidade. Nesse estágio não há experiencia nem de operação e nem de implantação da proposta.
  • Rascunho de Norma ou Recomendação:
  • Norma/Recomendação:

A estratégia de comunicação da Unidade LILACS/BIREME com a Rede e comunidade ocorrerá sempre via lista de distribuição, portais LILACS, blog, twitter e wiki da LILACS.

A estratégia para a colaboração, ou seja, ferramentas a serem usadas para a contribuição da Rede e da comunidade poderão variar conforme a necessidade da demanda e poderão ocorrer por exemplo:

ver: http://mti.wikibvs.org/index.php/Rst-planejamento#Site_do__RST

Propostas de atualização metodológica ou tecnológica via formulário específico e instruções contidas no presente Guia

Propriedade intelectual

Ferramentas de colaboração em uso

Referências

http://tools.ietf.org/html/rfc2026#page-11

http://www.python.org/dev/peps/pep-0001/#what-belongs-in-a-successful-pep

http://en.wikipedia.org/wiki/Request_for_Comments

Souza, Maria Carolina Santos de; Burnham, Teresinha Froés. Compondo: uma metodologia para produção colaborativa do conhecimento em educação a distância. In: Araújo, Bohumila; Freitas, Katia Siqueira de (coord). Educação a distância no contexto brasileiro: algumas experiências da UFBA. Salvador: ISP/UFABA, 2005. p. 69-86. Disponível em: http://www.proged.ufba.br/ead/EAD%2069-86.pdf Citado em 21/07/2011.

http://www.rfc-editor.org/rfc-style-guide/rfc-style

Links de interesse

http://sites.google.com/site/plataformawebsocial/arquitectura-de-viabilidad

https://docs.google.com/viewer?a=v&pid=explorer&chrome=true&srcid=0B5T70fyLRzQ-MzJjM2RkYTgtNWU3Yi00YzI2LWIyYmEtZjliYzQzNzMwYjZj&hl=en&pli=1

http://www.collecta.com.br/img/conteudo/conteudo_52_CONTEUDO_30_INFOIMAGEM2000NOVO.PDF

Crocker, Stephe D How the internet got its rules. New York Times, april 6th, 2009. Disponivel em: http://www.nytimes.com/2009/04/07/opinion/07crocker.html?_r=1&em Citado em 21/07/2011.

Carpenter, Brian. Choosing between Informational and Experimental Status Disponível em: http://www.ietf.org/iesg/informational-vs-experimental.html Citado em 21/07/2011.

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-19651997000100008

http://www.datagramazero.org.br/jun03/Ind_rec.htm


http://www.cicred.org/Eng/Publications/pdf/c-f5.pdf

Lobo, Maria de Fátima Diniz; Barcellos, Sílvia de Oliveira. Guia de fontes de informação: metodologia para geração e automação. Ci.Inf., Brasília, 21(1): 75-81, jan./abr. 1992.

Introducción a las Redes de Bibliotecas. Comité de Investigación RECIARIA 1 de diciembre de 2000