Brasil

De wiki.bireme.org/es
Saltar a: navegación, buscar

SWOT / DAFO BVS

Para editar este documento es necesário estar registrado en la opción registrarse/entrar (canto superior derecho). To edit this document you must be registered in the option register / log in (upper right corner).

Para más información vea Orientaciones para análisis de escenário (DAFO). Fore more information see Instructions to the Scenario Analysis (SWOT) http://bvsencuentros2011.bireme.org/?page_id=284.

Fortalezas | Strenghts

  • Crescente quantidade de acessos anuais ao portal;
  • Convênio de cooperação técnica entre Ministério da Saúde e Bireme como aliança estratégica para desenvolvimento da BVS;
  • Modelo de gestão e intercâmbio de informação em sáude, possibilitando acesso a informações certificadas centralizadas em uma plataforma comum;
  • Credibilidade do modelo BVS perante a comunidade científica, profissionais da saúde e público em geral;
  • Trabalho cooperativo em Rede, de forma descentralizada com metodologias e aplicativos comuns de trabalho, resultando em serviços e produtos;
  • Liderança da Bireme, enquanto instituição gestora e desenvolvedora do modelo BVS;
  • Projeto político da BVS voltado para o bem estar social e para o acesso equitativo à informação e ao conhecimento e evidências científicas atualizadas;
  • Utilização de plataformas tecnológicas de código aberto, com possibilidade de pesquisa integrada;
  • Renovação das lideranças (no sentido dos Gestores, Dirigentes, Coordenadores, etc)".

Debilidades | Weakness

  • Falta de recursos humanos para alimentação das fontes de informação e para o suporte tecnológico adequado;
  • Intensificação das assessorias técnicas à Rede Bireme;
  • Dificuldade na instalação e customização dos aplicativos do modelo BVS, impossibilitando melhorias nas funcionalidades, usabilidade e automatização de processos;
  • Inexistência de um software de automação de bibliotecas que possibilite a interoperabilidade com a base Lilacs;
  • Baixa utilização das estatísticas de acesso como insumo para a tomada de decisão, com foco na construção de um perfil do público usuário da BVS;
  • Ausência de ferramenta que consolide todas as demandas da Rede BVS facilitando a execução dos trabalhos;
  • Dificuldade na atualização e utilização do vocabulário controlado DeCS;
  • Falta de canais de comunicação eficientes para a resoluções de problemas;
  • Estratégia de divulgação e marketing insuficiente.

Oportunidades | Opportunities

  • Parceria estratégica entre MS e BIREME e a existência de uma Rede Regional de Informação em Saúde;
  • Projetos de cooperação técnica internacional que permitem a continuidade das ações da BVS na promoção da informação em saúde;
  • Otimizar as estratégias de divulgação e marketing da BVS Brasil por meio da utilização de ferramentas, tecnologias e meios de comunicação, integrando as redes de relacionamento das suas instâncias;
  • Captar e estreitar parcerias com instituições públicas, organismos internacionais, organizações de classe e organizações não-governamentais para o desenvolvimento do modelo BVS;
  • Capacitações virtuais por meio de ferramentas de EAD;
  • Estruturação de um rol de catálogos de acervos de bibliotecas especializadas em saúde;
  • Espaços de intercâmbio de experiências e informações entre os conselhos executivo e consultivo das diversas instâncias;
  • Estímulo a universalização do uso das bibliotecas virtuais em saúde para disseminação e acesso à informações técnico-científicas garantido pela Política Nacional de Informação e Informática em Saúde.

Amenazas | Threats

  • Dificuldade de atualização e desenvolvimento de novas versões e aplicativos, bem como incorporação de novos termos para indexação;
  • Vulnerabilidade de segurança nos aplicativos;
  • Falta de edital de fomento para a área de Gestão da Informação em Saúde;
  • Falta de apoio institucional e conscientização dos dirigentes institucionais da importância do modelo BVS como uma ferramenta de divulgação coletiva (regional e global) da produção científica da América Latina e Caribe;
  • Falta de recursos financeiros para capacitação de recursos humanos e atualização tecnológica da Rede BVS.